sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

CHEGOU GUILHERME, O TAL


Guilherme, o tal

 

Luis Turiba

 

Na madrugada de um sábado de carnaval

chegou Guilherme, o tal

 

Até que estava calmo na barriga da mamãe

quando ouviu o chamado do apito

e deu um grito:

 

-Obá! Skindô lelê, vou acontecer.

Era fevereiro e aconteceu

 

Veio vestido de tupinambá

ouvindo o chocalhar do ganzá

 

E nós, ao som do surdo do pandeiro e tamborim

bebemos com champagne o seu xixi

 

Chorou cantou sambou chorou

ao som da cuíca do vovô

 

Guilherme, o tal

enredo que faltava em nosso carnaval

 

 

Brasília, 19 de fevereiro de 2010 

5 comentários:

Anônimo disse...

salve Vovô!!!!! o tal do guilherme nasceu sob o signo de Aquario???? no reinado de MOmo????? vai ser poeta qui nem o vô.

bjs wS

PACOTÃO disse...

Charles Preto saúda a chegada de mais um Pacoteiro, com certeza.
Guilherme, o tal, já nasceu predestinado a contar sua história.
Daqui uns anos numa mesa do Beira:
- Cara quando eu nasci o governador tava curtindo uns dias no xilindró, acredita?
Joanfi

Blog da Regbit disse...

GULHERME SEJA BEM VINDO AO NOVO MUNDO QUE VOCE VAI FAZER PARTE "e viva na terra como um cidadão dos céus"

Anônimo disse...

Turiba,
Bárbaro seu blog. Já tinha acessado tempos atrás, agora serei diarista.
Legal o registro do carnaval de rua carioca e lindo o poema do Guilherme. Esse tem tudo pra ser folião.
Parabéns, vovô!!!! Gostei de ver você e de falar com Linda.
Bjs e até breve.
Dea

Anônimo disse...

Turiba,
Bárbaro seu blog. Já tinha acessado tempos atrás, agora serei diarista.
Legal o registro do carnaval de rua carioca e lindo o poema do Guilherme. Esse tem tudo pra ser folião.
Parabéns, vovô!!!! Gostei de ver você e de falar com Linda.
Bjs e até breve.
Dea