quarta-feira, 17 de junho de 2009

NOSSA SENHORA É NOSSA!

Atenção! Fanáticos planejam jogar tinta em cima da imagem da santa feita por Galeno

 
Luis Turiba

 

"Senhor, piedade, pra esta gente careta e selvagem". Assim cantou Cazuza para aqueles que não sabem amar.

Pois é, gente: precisamos ficar alerta porque os reacionários, caretas e corocas que se acham donos da Igrejinha da 307-308, estão prestar a cometer um ato terrorista selvagem contra a Nossa Senhora de Fátima pintada pelo artista plástico Francisco Galeno de Fátima no interior do primeiro templo construído em Brasília.

Primeiro, eles se reuniram num abaixo-assinado de 68 pessoas e tentaram impedir que Galeno continuasse o trabalho encomendado pelo IPHAN por intermédio do Ministério Público.

Ontem (terça, dia 16) cobriram a imagem da santa com um plástico, num ato de provocação ousado contra uma instituição pública como o IPHAN e o trabalho do próprio artista.

Agora, o pior: fontes ligadas ao movimento desses fanáticos garantem que alguns deles estão tramando jogar tinta em cima do trabalho de Galeno. Um horror esse pessoal.

 

A Nossa Senhora é nossa!
 

Essa é a mensagem das 100 camisetas que o Café Martinica irá fazer para defender o trabalho de Galeno. As camisetas serão vendidas e o dinheiro arrecado doado às crianças necessitadas de Brazlândia, onde mora o artista plástico.

O blogdoturiba recebeu uma proposta de Noemi:

"É imprescindível a mobilização das pessoas ao Galeno, ao Iphan, à Igrejinha e também Brasília, que tem a possibilidade de vê-la restaurada e, quem sabe comemorar isso em seus 50 anos! Elaboramos um abaixo assinado, publicado no seguinte endereço: http://vivacultura.ning.com/profiles/blogs/movimento-pela-continuidade-da

Peço que acessem, divulguem e dêem prosseguimento, entregando-o ao final ao Correio Braziliense. Ana Lemos

Um comentário:

Mariângela disse...

Pois é, gente: precisamos ficar alerta porque os reacionários, caretas,'entendidos de arte', e o IPHAN que se acham donos da Igrejinha da 307-308, estão cometento um ato terrorista selvagem contra a Nossa Senhora de Fátima ao escolherem, de acordo com o gosto pessoal, o artista plástico Francisco Galeno de Fátima para pintar a sua visão pessoal da Santa, no interior do primeiro templo católico construído em Brasília.